As autoridades egípcias informam que todas as chegadas ao Egipto serão sujeitas a medidas sanitárias. Os passageiros de todos os países serão sujeitos à medição de temperatura, terão de preencher um cartão de controlo com dados pessoais e fornecer às autoridades aeroportuárias a confirmação de uma apólice de seguro de saúde válida.

A partir de 15 de agosto de 2020, é obrigatório apresentar teste PCR negativo para poder entrar em território egípcio.

 Esta medida abrange todos os viajantes não egípcios. O teste deve ter sido realizado nas 72 horas imediatamente anteriores à chegada ao Egipto.

 Estão isentos desta obrigação de apresentar um teste PCR negativo:

 - os turistas que chegarem diretamente a Sharm el Sheikh, Taba, Hurghada, Marsa Alam e Marsa Matrouh,

 - os passageiros em trânsito nos aeroportos egípcios, não devendo o transito exceder 6 horas.

 Desde 27 de junho, os transportes públicos estão suspensos entre a meia-noite e as  4 da manhã.

 Todas as lojas e centros comerciais fecham à noite a partir das 21h. Cafés e restaurantes fecham às 22h. Parques públicos e praias permanecem fechados nesta fase.

 O uso de máscara é obrigatório em todos os mercados, lojas, estabelecimentos públicos, estabelecimentos privados, bancos e transportes públicos.

 Qualquer violação destas medidas é punida com multa até 4.000 libras egípcias (cerca de 230 euros), bem como com pena de prisão.

Cosulte o Flyer Viagens ao Estrangeiro.

 

Antes de viajar, é fundamental verificar a cobertura e a validade do seu contrato de assistência ao repatriamento e do seguro saúde. Se necessário, é recomendado fazer um seguro de viagem específico

  • Partilhe